31 janeiro 2016

E foi então que apareceu a raposa...

E foi então que apareceu a raposa...

__ Bom dia - disse a raposa.
__ Bom dia - respondeu educadamente o pequeno príncipe, que , olhando a sua volta, nada viu.
__ Eu estou aqui - disse a voz, debaixo da macieira...
__ Quem és tu? - perguntou o principezinho. __ Tu és bem bonita...__ Sou uma raposa - disse a raposa.

 __ Vem brincar comigo - propôs ele. __ Estou tão triste...
__ Eu não posso brincar contigo - disse a raposa. __ Não me cativaram ainda.
__ Ah! desculpa - disse o principezinho.
Mas após reflectir, acrescentou:
__ O que quer dizer "cativar"?
__ Tu não és daqui - disse a raposa. __ Que procuras?

__ Procuro homens - disse o pequeno príncipe. __ Que quer dizer "cativar"?
__ Os homens - disse a raposa - têm fuzis e caçam. É assustador! Criam galinhas também. É a única coisa que fazem de interessante. Tu procuras galinhas?
__ Não - disse o príncipe. __ Eu procuro amigos. __ Que quer dizer "cativar"?
__ É algo quase sempre esquecido - disse a raposa. __ Significa "criar laços"...
__ Criar laços?
__ Exactamente - disse a raposa. __ Tu não és nada para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E Não tenho necessidade de ti. E tu também não tem necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. Eu serei para ti única no mundo...
__ Começo a compreender - disse o pequeno príncipe. __ Existe uma flor... eu creio que ela me cativou...


__ É possível - disse a raposa. __ Vê-se tanta coisa na Terra...
__ Oh! não foi na Terra - disse o principezinho.
A raposa pareceu intrigada:
__ Num outro planeta?
__ Sim.
__ Há caçadores nesse outro planeta?
__ Não.
__ Que bom! E galinhas?
__ Também não
__ Nada é perfeito - suspirou a raposa.
Mas a raposa retornou a seu raciocínio.
__ Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens também. E isso me incomoda um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo... A raposa calou-se e observou por muito tempo o príncipe:
__ Por favor... cativa-me! -disse ela.
__ Eu até gostaria -disse o principezinho -, mas não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.
__ A gente só conhece bem as coisas que cativou -disse a raposa. __ Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
__ O que é preciso fazer? -perguntou o pequeno príncipe.
__ É preciso ser paciente -respondeu a raposa. __ Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. E te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás um pouco mais perto...
No dia seguinte o príncipe voltou.
__ Teria sido melhor se voltasses à mesma hora -disse a raposa. __ Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz! Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar meu coração... É preciso que haja um ritual.
__ Que é um "ritual"? -perguntou o principezinho.
__ É uma coisa muito esquecida também -disse a raposa. __ É o que faz com que um dia seja diferente dos outros dias; uma hora, das outras horas. Os meus caçadores, por exemplo, adoram um ritual. Dançam na quinta-feira com as moças da aldeia. A quinta-feira é então o dia maravilhoso! Vou passear até à vinha. Se os caçadores dançassem em qualquer dia, os dias seriam todos iguais, e eu nunca teria férias!

Assim o pequeno príncipe cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da partida, a raposa disse:
__ Ah! Eu vou chorar.
__ A culpa é tua -disse o principezinho. __ Eu não queria te fazer mal; mas tu quiseste que eu te cativasse...
__ Quis -disse a raposa.
__ Mas tu vais chorar! -disse ele.
__ Vou - disse a raposa.
__ Então não terás ganho nada!
__ Terei, sim - disse a raposa __ por causa da cor do trigo.
Depois ela acrescentou:
__ Vai rever as rosas. Assim, compreenderá que a tua é a única no mundo. Tu voltarás para me dizer adeus, e eu te presentearei com um segredo.

O pequeno príncipe foi rever as rosas:
__ Vós não sois absolutamente iguais à minha rosa, vós não sois nada ainda. Ninguém ainda vos cativou, nem cativaste ninguém. Sois como era a minha raposa. Era uma raposa igual a cem mil outras. Mas eu a tornei minha amiga. Agora ela é única no mundo.
E as rosas ficaram desapontadas.
__ Sóis belas, mas vazias -continuou ele. __Não se pode morrer por vós. Um passante qualquer sem dúvida pensaria que a minha rosa se parece convosco. Ela sozinha é, porém, mas importante que todas vós, pois foi ela quem eu reguei. Foi ela quem pus sob a redoma. Foi ela quem abriguei com o pára-vento. Foi nela que eu matei as larvas (excepto duas ou três por causa das borboletas). Foi ela quem eu escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes. Já que ela é a minha rosa.
E voltou, então, à raposa:
__ Adeus... -disse ele.
__ Adeus -disse a raposa. __ Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.
__ O essencial é invisível aos olhos -repetiu o principezinho, para não esquecer.
__ Foi o tempo que perdeste com tua rosa que a fez tão importante.
__ Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... -repetiu ele, para não esquecer.
__ Os homens esqueceram essa verdade -disse ainda a raposa. __ Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela tua rosa...
__ Eu sou responsável pela minha rosa... -repetiu o principezinho, para não esquecer.

..."
 

25 maio 2014

Falar de Amor...


Falar de Amor…

Falar de amor,
É falar de ti…
É sorrir por te ver sorrir e sentir…
É ficar feliz por te ver feliz e voar…
Falar de amor, 
É lembrar-me de ti…
De desfrutar a magia que nos une
Carregada de sentimentos, momentos, sensações…
Que me dão a certeza de um encontro único, belo, delicioso e eterno

Falar de amor,
É sentir o teu beijo…
Que me faz provar o céu e parar no tempo
Falar de amor,
É não falar…
É apenas ser com a leveza da vida
Falar de amor,
É amar-te incondicionalmente, eternamente…
Na imensidão dos sentidos
Falar de amor,
É sentir-te e amar livremente
É querer a certeza de ser …
E deixar ir e vir tudo da forma mais bela
Falar de amor,
É falar de mim…
É falar de ti…
É falar de um todo…
E não saber distinguir quem é quem…
Porque nos tornamos num só

13 dezembro 2013

Voa...

Voa …
De forma a sentir o vento a passar…
A chuva a cair…
O tempo a ir e vir…
E vive…
Vive as sensações,
Os momentos,
O encanto de um sonho,
De uma realidade cheia de incertezas com vida
Cheia de presenças com emoções…
É o fascínio da vida que me encanta e ensina

Vivo hoje, agora…
Cada momento com tanta intensidade
Que por vezes me transporta…
Supero tudo,
Por vezes sofro,
Mas vivo tudo com satisfação
E sou tão grata por isso…
Quero sentir a liberdade de ser,
De voar pelos céus  e sorrir J

10 dezembro 2013

Os meus Anjos são únicos

Os meus Anjos são únicos
 
Porque são...
Lindos…
Mágicos…
Brilhantes…
Protectores…
Amigos…
Amantes…
E cheios de cor…

Os meus Anjos são únicos
Sinceros…
Verdadeiros…
Brincalhões…
Sonhadores…
Cúmplices…
E são a minha paixão J

Os meus Anjos são únicos
Porque vivem em meu coração
São únicos porque me fazem viver…
Na forma mais bela de ser
Porque me acompanham para todo o lado…
E me fazem sorrir J
Porque os amo incondicionalmente para todo o sempre…

Guerreira

Guerreira

Cresce em mim uma guerreira
Uma guerreira linda…
Que não desiste...
Mesmo sabendo das suas duras batalhas
Ela cresce e aprende que só com amor
Tudo podemos combater e…
Que mesmo nos momentos mais difíceis,
Tem um anjo que a protege e...
Que a guia no seu duro caminho
 
Sou uma guerreira, de nome LUZ
Que amo tudo o que me rodeia,
Que dou o que de melhor tenho,
Que confio e cresço,
Que luto e não desisto e...
Que sou tão grata por ser quem sou J

20 novembro 2013

A fada, a bruxa e o gnomo Peter

Era uma vez uma fada que vivia numa nuvem do bosque encantado.
 
O seu sonho era voar bem alto e espalhar o bem com as suas asas cintilantes.
Nesse bosque vivia o gnomo Peter, um “serzinho”  muito simpático e bem disposto, no seu cogumelo vermelho salpicado de pintas brancas.
Peter era muito amigo da fada, quando se encontravam, a alegria pairava no ar e a magia das estrelas fazia brilhar todos os caminhos por onde andavam. Era tão bom vê-los brincar…
Nesse bosque também vivia uma bruxinha, numa casa de chocolate. Ela era muito malandra e gostava de fazer diabruras… por onde ela passava, deixava sempre a sua marca… um quadradinho de chocolate e o seu riso inconfundível, que se ouvia a quilómetros de distância. Era um riso contagiante, pois quem a ouvia, não conseguia parar de rir.
Havia um dia em que os três se encontravam, era na noite de lua cheia, onde faziam sempre uma grande festa.
A fada, a bruxinha e o gnomo acendiam uma fogueira, cantava, dançavam,
 
espalhavam alegria, luz, amor e muita magia...
  Ana Luz e Laura Leite de Macedo :)

19 novembro 2013

Liberdade

Solto a vida e respiro…
Tudo aquilo que preciso
Tudo aquilo que me dá Luz

Solto a dor acomodada em meu corpo…
Tudo aquilo que me faz mal
Tudo aquilo que me prende e não me deixa viver

Solto as amarras que me prendiam e não me deixavam voar…
Tudo aquilo que me assustava
Tudo aquilo que me fazia chorar

Solto a beleza de Ser…
Tudo aquilo que me faz amar
Tudo aquilo que me deixa ser amada

E voo...
Um voo sublime, solto, cristalino e radiante
Cheio de Amor, Paz e muita Liberdade…

Ana Luz

Vive e Sente...

VIVE e SENTE…

Vive cada dia como se fosse o último…
Aproveita ao máximo tudo o que a vida te dá…
E sente…
Sente o vento que passa e te acaricia o corpo
Sente o Sol que te aquece e ilumina
Sente a chuva que te refresca e limpa
Sente a terra que pisas e onde te enraízas
Sente o ar que respiras e te revitaliza
Sente…
Sente o cheiro da vida
Sente o olhar da Lua
Sente o canto dos pássaros
Sente o sabor do amor que te enche de Luz
Sente tudo o que passa em tuas mãos, corpo e alma…
Sente…
Sente tudo, como se fosse a ultima vez …
E Vive…
Vive em Paz e liberdade
E voa…
Voa por entre as nuvens mais fofas e brinca
Brinca…
Brinca como uma criança pura e inocente
E ama…
Ama-te a ti,
Ama tudo o que te rodeia
E sonha…
Sonha um sonho lindo e transforma-o em realidade …

Vive todos esses doces momentos, fecha os olhos e sente…
Só assim vais saber o quanto é bom Amar e Viver Feliz, em Paz e Liberdade J

Ana Luz
 



 

13 novembro 2013

Aos meus Anjos...





















Há Anjos que chegam à nossa vida
Para nos fazer ver que não estamos sós…
Que o mundo é feito de momentos, sentimentos, sonhos…
E que a esperança não morre porque é eterna...

Há Anjos que nos enchem de vida,
De amor e luz…
Que nos abraçam com as suas asas
E nos protegem...

Há Anjos que estão sempre presentes no nosso caminho, no nosso coração, e…
Que nunca nos deixam...

Sou tão grata por os ter presente ^_^

Ana Luz

15 julho 2012

É tão bom...

É tão bom viver e sentimo-nos bem J
É tão bom poder dizer à vida o quanto dela gostamos…
São pequenos momentos que nos preenchem e enchem de LUZ J
Assim vamos brindando dia a dia com cores, tons, sabores, odores …
Agradecendo cada momento único que passa por nós…
Muitas vezes as dores vão permanecendo, atenuando ou mesmo passando …
É tão bom olhar em redor e amar…
Amar o mais pequeno grão de areia ou mesmo a imensidão do Sol
Amar a nossa VIDA de uma forma tão bela …
Amar os nossos raios de sol (filhos lindos)...
E nós próprios…
Amar a nossa família e os amigos do coração
Assim como amar quem não gosta muito de nós…
São todos um  todo…
E com todos eles vamos aprendendo…
Pois, temos muito que ensinar e muito para aprender
Temos muito para dar e também para receber…

E como dizia Antoine de Saint-Exupéry…
"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós."

Só temos de aproveitar o que passa por nós e saber dar o devido valor
J

E com diz a minha querida amiga Diva “ O nosso corpo é a nossa casa nesta vida” e que ele “…é um lugar sagrado, que a nossa energia escolheu para usufruir deste maravilhoso planeta.”
http://divanobrega.blogspot.pt/2012/01/o-nosso-corpo-e-nossa-casa-nesta-vida.html?spref=fb

Assim temos primeiro de tudo cuidar de nós...
Ana Luz Pignatelli
Julho 2012

13 maio 2012

Lançamento do Livro "Lourinhã Antes e Depois"


Lançamento de Livro de Fotografia 
* * *
Dia 5 de Junho 2012 às 18.30h
Auditório do Centro Cultural Dr. Afonso Rodrigues Pereira
Rua João Luis de Moura 60 * Lourinhã

“Lourinhã Antes e depois”
 
Este Livro é dedicado à memória do meu bisavô Manuel Lourenço da Luz e ao meu avô e padrinho António José da Ferreira da Luz por tornarem possível recordar o passado de uma forma tão bela e com tanta LUZ .
È ainda dedicado à minha querida mãe Ana Maria Luz, a agradeço o que ao longo dos anos me tem “passado” de valores, ensinado, ajudado e tem guardado tamanhas relíquias.
Dedico ainda ao Sr. Rui Cipriano, amigo, com quem tive o prazer de trabalhar no início deste projecto… e agradeço toda a dedicação, amor, sabedoria, amizade, interesse que teve pela “nossa" terra…
São algumas estrelinhas que nos deixaram, ou estão ainda presentes e nos passam tesouros fantásticos, os quais temos de partilhar J 
Quero agradecer ainda a todos aqueles que aqui viveram, vivem ou que por aqui passaram e que ajudaram a fazer crescer este concelho riquíssimo e o tornaram mais belo…
Ana Luz Pignatelli 2012
Ficha técnica
Uma Edição Nuvem Criativa ® de Ana Luz Pignatelli
Fotografias Actuais: Ana Luz Pignatelli
Fotografias do “Passado": Manuel Ferreira da Luz e António José Ferreira da Luz
Recolha Histórica: Ana Luz Pignatelli, “Família Cipriano” e Rui Cipriano
Textos Históricos: Rui Cipriano
Design gráfico: Ana Luz Pignatelli
Impressão: Louritipo
Apoio: Câmara Municipal da lourinhã

Lançamento Livro campo "Orquídeas Silvestres do Planalto da Cesareda"


Lançamento de Livro de Campo
* * *
Dia 3 de Junho 2012 às 15h
Auditório do Centro Cultural Dr. Afonso Rodrigues Pereira 
Rua João Luis de Moura 60 * Lourinhã
“Orquideas Silvestres do Planalto da Cesareda”

Com os passeios que fazemos pelo nosso Concelho, descobrimos o Planalto da Cesareda, que deve ser valorizado e preservado, pela sua elevada beleza natural, por ser um património natural riquíssimo e um património edificado muito importante.
Planalto da Cesareda situa-se no centro da região Oeste de Portugal, abrangendo quatro concelhos: Bombarral, Lourinhã, Óbidos, e Peniche. Tem um comprimento de 12 Km que vai desde São Bartolomeu dos Galegos até ao Monte do Picoto e tem uma largura de 10 Km .
O Planalto da Cesareda é o nosso Bosque encantado.
Ana Luz Pignatelli
2012

Ficha Técnica
Edição Nuvem Criativa® de Ana Luz Pignatelli
Fotografias e design gráfico: Ana Luz Pignatelli
Ilustrações: Luís Pignatelli
Texto: Palmira Graça
Impressão: Louritipo
Apoio: Câmara Municipal da Lourinhã

22 janeiro 2012

Mais uma grande Exposição"Cores, Tons e Sabores..."


Mais uma grande Exposição...
"Cores, Tons e Sabores..."
de Atelier Nuvem Criativa  (http://nuvemcriativa.blogspot.com/ ) de Ana luz Pignatelli e Oficina da Borboleta Maria ( http://oficinaborboletamaria.blogspot.com/ )de Cristina Lopes, com um total de 586 visitante, não superou  a minha  outra exposição "Chegou a Primavera"  ( http://nuvemcriativa.blogspot.com/search/label/E%20foi%20assim%20a%20Exposi%C3%A7%C3%A3o%20%22Chegou%20a%20Primavera%22... ) que também  teve muito sucesso,  ultrapassando os  860 visitante,  desta forma, foram sem dúvida duas grandes exposições…
pois  de todas as exposições efetuadas na Galeria do centro Cultural Dr. Afonso Rodrigues Pereira - Lourinhã  não houve nenhuma que tenha ultrapassado os 300 visitantes.

Obrigado a Todos por nos terem visitado e ajudado a chegar a estes belíssimos números.

Prometo que irei realizar mais, só ainda não sei datas, apenas os temas…

Ficam aqui algumas fotografias …

30 novembro 2011

Exposição "Cores, Tons e Sabores..."

“Cores, Tons e sabores…”
Exposição de Arte

De 19 a 31 de Dezembro 2011 na Galeria do Centro Cultura Dr. Afonso Rodrigues Pereira * Rua Dr. Luís de Moura 60 * LOURINHÃ, aberta ao público todos os dias incluindo a hora de almoço. Esta exposição inclui pintura de aguarelas, fotografias, patchwork, crochet, cheirinhos, feltros, trabalhos em musgo, centros de mesa, coroas de Natal e muito mais…
  • Ana Luz Pignatelli “Atelier da Nuvem criativa”

  • Cristina Lopes, “Oficina da Borboleta Maria”,
Uma forma divertida de olhar para a realidade.
Contar um conto, usando o pincel e dando cor ao papel com uma aguada…
Ver a nossa vida em tons pastel, é como transforma-la em mel…
Viver a vida dando um toque muito especial…
Não há nada igual….

Contamos com a vossa presença J

Ana Luz Pignatelli
e
Cristina Lopes

05 novembro 2011

A Nuvem faz hoje 5 anos...

A Nuvem Faz hoje 5 Anos...

PARABÉNS Nuvem!!! Atelier da COR

05 Novembro 2006

Natureza"s", História"s", Vida"s" e Cores...


Tons infinitos
De grande beleza
Sombras sem gritos
E sem tristezas
Nada mais belo que a
NATUREZA...

São olhares
Repletos de brilho
Repletos de encanto
Sonhos infinitos
De procura constante...

Cor, vida,
Mudança e movimento
Novos sentimentos,
Emoções e olhares...
Para descobrir
De onde vimos,
Quem somos,
Para onde vamos...

Porque a Natureza é bela
Porque a História é Vida...
Porque a vida é Cor...

01 julho 2011

Exposição Temática de fotografia

Natureza"s", História"s", Vida"s" e Cores...
Exposição Temática de fotografia
de
Ana Luz Pignatelli
no Posto de Turismo da Praia da Areia Branca
Todos os dias das 9.30 às 12.30h e das 14 às 18 h 
No seguimento da exposição “Chegou a Primavera”, decorrida na sala de Exposições do Centro Cultural Dr. Afonso Rodrigues Pereira e dado o sucesso e impacto positivo da mesma na população, solicitei, em parceria com a BEROLINA, a utilização das instalações do Posto de Turismo da Praia da Areia Branca durante os meses de Julho, Agosto e Setembro para a realização de exposições  temáticas com venda de fotografias e objectos alusivos às mesmas.
Pretendemos desta forma a dinamização cultural e a promoção da biodiversidade da nossa Região, contribuindo assim, para a sensibilização e educação ambiental da população, fazendo a divulgação da riqueza natural do nosso concelho perante os habitantes e visitantes.

Assim, as temáticas a apresentar são:
Orquídeas selvagens e flora existente no Concelho da Lourinhã
1 a 15 de Julho
Património edificado
16 de Julho a 4 Agosto
Praia da Areia Branca e a sua costa
5 a 19 de Agosto
Borboletas e outros insectos existentes neste Concelho
20 de Agosto a 4 Setembro

12 junho 2011

E a Nuvem está assim...

...cheia de cor e a chamar o Verão